Credores da Oi aprovam plano de recuperação nesta madrugada

20/12/2017 12:08

Ajustes finais do plano incluíram uma proposta de pagamento à Anatel em cinco parcelas anuais após um período de carência de 20 anos.

Após uma assembleia de 15 horas de duração, os credores da Oi aprovaram às 2h30 de hoje (20/12) o plano de recuperação da operadora. Pressionada por dívidas que chegam ao montante de R$ 64 bilhões, colocando este como o maior processo de recuperação judicial da história da América Latina, a Oi conseguiu por fim a uma série de 18 meses de indefinições entre acionistas e credores, que reduziram sua oferta de conversão das dívidas de 85% para 75% do capital da companhia.

Empresa chinesa de telefonia demonstra interesse na Oi, revela presidente da Anatel

A dívida com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), um dos pontos mais sensíveis da recuperação por ser o maior credor da companhia, foi dividida em cinco parcelas anuais após um período de carência de 20 anos. As multas sob jurisdição da Advocacia Geral da União (AGU) serão pagas em parecelas mensais ao longo de 20 vinte anos. A Anatel e a AGU votaram contra o plano.

Todos os credores trabalhistas e o BNDES, assim como 99,8% das pequenas empresas e 79% da classe que abrange bancos públicos, detentores de títulos e bancos privados votaram a favor do plano. De acordo com uma fonte da agência de notícias Bloomberg, a Anatel e a AGU decidiram que vão pressionar a operadora através da Justiça para o pagamento integral das dívidas, que chegam a R$ 14 bilhões com os juros.

Com a aprovação do plano de recuperação, que depende da homologação da 7a Vara Empresarial do Rio de Janeiro, uma injeção de capital de até R$ 4 bilhões poderá ser feita na operadora em um ano. O presidente da Oi, Eurico Teles, espera que os recursos cheguem antes desse período. “Temos compromissos firmes para a operação, incluindo do Aurelius, com quem discutido judicialmente”, diz.

Ainda segundo Teles, a operadora está pronta para ser comprada, apesar de não se discutir nenhum processo de venda, por enquanto. O China Development Bank se mostrou interessado em investir, enquanto a China Telecom Corp também demonstrou interesse, mas sem proposta firme, diz o presidente da Oi.

Ações de controladora da Oi sobem em Portugal

A holding Pharol, maior controladora da Oi com 27,5% da companhia, viu suas ações subirem 6% esta manhã após a aprovação do plano de recuperação. A subida foi motivada pelo não desmembramento da operadora, transformando a dívida em capital e apenas diluindo os atuais acionistas, dando mais garantias quanto ao futuro da empresa.

Fonte:ipnews
 

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!