DNIT foca em tecnologias para otimizar manutenção de vias e reduzir acidentes

24/03/2015 12:37

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte apresentou, durante a Brazil Road Expo 2015, um conjunto de tecnologias com o intuito de melhorar os processos de manutenção das rodovias federais.

 

A primeira delas é o Veículo de Diagnóstico de Rodovias (VDR), que agora integra todas as soluções de mapeamento em um só carro, capaz de avaliar trincas e outras avarias no pavimento, obter o georeferenciamento dos pontos avaliados, captar imagens em alta definição e integrar essas informações em um banco de dados. “Esses parâmetros alimentam o banco de dados, que por meio de software customizado para o VDR nos direciona para as melhores intervenções de manutenção nas rodovias federais”, diz Adailton Dias, diretor geral interino do DNIT.

Ao unificar as tecnologias em um só veículo, o DNIT contabilizou redução de custos e otimização de tempo nas medições de estrutura de pavimentos. “Em 2006, quando utilizávamos três carros para fazer esse mapeamento separadamente, o custo da operação era de 139 reais por km mapeado. Hoje são 76 reais”, diz Adailton Dias.

Gerenciamento de obras de arte
As pontes e viadutos também começam a ser administradas pelo DNIT com mais tecnologia. O órgão público tem 5.114 delas em carteira para administrar, sendo a maioria com mais de 20 anos de existência. “Criamos o Sistema de Gerenciamento de Obras de Arte Especiais, onde um aplicativo – com versão web para tablet – é utilizado pelos técnicos para coletar informações em campo e alimentar o banco de dados”, diz o executivo do DNIT. “Esses profissionais respondem a questionários-padrão, possibilitando que avaliemos com mais rapidez as ações de manutenção e inspeção a serem tomadas nas obras de arte especiais sob a nossa administração”, completa.

Para apoiar as soluções de inspeção de pontes e viadutos e as do VDR, entre outras, o DNIT conta com sistema de mapeamento geográfico, o que lhe permite também ter mapeadas todas as rodovias federais e georeferenciar e padronizar a base de dados, além de gerenciar a infraestrutura de TI do órgão público, como rede interna, servidores, tablets em operação, etc.

“A aerofotogrametria é outra solução recém-adotada e que já atua em 10 mil km de rodovias federais, oferecendo ganho de qualidade nas imagens geradas, com maior velocidade e com custo semelhante ao da topografia tradicional”, diz Adilton Dias.

Segundo ele, essas soluções em conjunto geram informações que também beneficiam os usuários das rodovias, que agora contam com um aplicativo para celular onde podem se cadastrar ou não, visualizar mapas, registrar ocorrências e ter outros tipos de interações com o DNIT.

 

Fonte:Ipnews


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!