Além do processador, o que define o desempenho de um celular? Entenda

09/02/2014 12:49

O desempenho de um smartphone é medido por muito mais do que meramente a potência do seu processador. Existem várias outras especificações técnicas que devem ser levadas em consideração na hora de avaliar qual aparelho é o com melhor performance. O TechTudo explica quais são.

App Basemark OS II testa seu smartphone e compara desempenho com outro modelos

O executivo afirmou que o Snapdragon 800, que estará disponível no segundo semestre (Foto: TechTudo / Nick Ellis)Processadores da Qualcomm estão os mais populares entre as principais fabricantes de smartphones, mas não trabalham sozinhos (Foto: TechTudo/Nick Ellis)

 

Processador

O primeiro deles, claro, é o processador. Ele é o coração do smartphone e é o responsável por fazer tudo funcionar. É preciso prestar atenção no número dos núcleos (cores) e no clock (quantos GHz) dele para avaliar o seu desempenho. Atualmente, smartphones modernos têm, pelo menos, processadores quad-core (com quatro núcleos) e uma “velocidade” de 2 GHz. Quanto mais núcleos e mais velocidade, melhor o desempenho do smartphone.

No entanto, dois núcleos de 1,8 GHz, por exemplo, não são exatamente iguais a um de 3,6 GHz. Entretanto, como eles dividem as tarefas, podem acabar sendo menos exigidos e criar um ambiente multitarefas mais eficiente. Isso indicará que ele suportará rodar programas e jogos mais pesados com uma qualidade melhor, mas somente se o restante do hardware for tão potente quanto o processador ao seu lado.

Quais as vantagens de fazer overclock em smartphones? Debata no Fórum

Memória RAM

O “braço direito” do processador é a memória RAM. É ela que garante como o processador vai “aguentar o tranco” do smartphone. Afinal, de nada adianta ter um processador avançado sem RAM. Ela é a responsável por armazenar os arquivos e programas que estão sendo processados. Ou seja, tudo o que o processador é ordenado a fazer demanda uma determinada quantidade de RAM.

Quanto mais avançados os programas, mais da memória RAM eles exigem. Os modelos top de linha que serão lançados em 2014 devem ter 3 GB de RAM, como o Galaxy Note 3. Isso é mais do que o suficiente para os games e aplicativos mais pesados das lojas e também para multitarefa.

Novos Galaxy Note 3 e Galaxy Gear começam a ser vendidos neste sábado (Foto: AFP)Galaxy Note 3, smartphone da Samsung com 3 GB de RAM (Foto: AFP)

 

Capacidade de armazenamento

Outro ponto fundamental é a quantidade de memória interna para armazenar os arquivos. Pode não parecer, mas ter o smartphone lotado de aplicativos, games, músicas e outros conteúdos pode ser bem prejudicial ao seu desempenho. Um telefone com pouco espaço livre para armazenamento de arquivos pode ficar mais lento.

GPU

A GPU é a placa gráfica do smartphone. Ela é a responsável pela qualidade de imagens que o aparelho terá. Ela é a unidade de processamento gráfico, que é como um microprocessador voltado somente para o aspecto visual. As mais famosas do momento são as Adreno 330. É necessário possuir uma GPU potente para rodar games em alta definição e 3D e também aplicativos de trabalho gráfico.

Outras configurações

Uma bateria potente, Bluetooth, 4G, sensores, HTML 5, Java, NFC e todos os aplicativos que já saem de fábrica pré-instalados no smartphone também podem ser considerados partes importantes das características que devem ser julgadas em seu desempenho. O sistema operacional idem.

Afinal, tudo isso interfere em sua vida útil, em como ele se comunica com os seus outros aparelhos e quantas possibilidades ele dá para seu usuário. Portanto, quando for verificar o desempenho de um gadget, não olhe só seu processador.

 

fonte:techtudo


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!