Análise: Paper é bom, mas não deve substituir o app do Facebook

05/02/2014 09:12

Ontem o Facebook liberou o Paper para download; é um aplicativo que ajuda usuários a consumir conteúdo com mais qualidade e conquistou muita gente. O entusiasmo foi tanto que houve quem sugerisse ao Facebook que troque seu aplicativo principal por ele, mas chegamos à conclusão de que isso não seria uma boa ideia.

ReproduçãoO Paper foi criado para competir com aplicativos de notícias, principalmente o Flipboard, e faz isso muito bem. Ele tem áreas com conteúdo específico a ser acompanhado (tecnologia, design, alimentação etc.), um design eficiente e funcional, configurações simples e, o que talvez seja a cereja do bolo, uma integração forte com o Facebook.

Ele se divide basicamente em duas colunas horizontais. A de cima, ao ser rolada para o lado, altera entre os tópicos de interesse, enquanto a de baixo reúne as postagens sobre o assunto selecionado. Por exemplo, na parte superior está selecionado "tecnologia" e, na inferior, textos, vídeos e fotos do Olhar Digital e outras empresas especializadas.

Se você rolar tudo isso para baixo, verá surgir um menu com links que levam ao seu perfil, à criação de posts, à edição das seções de conteúdo ou às configurações, além dos campos de pesquisa.

Nada disso é novidade para quem é usuário do Flipboard, apesar de os dois terem layouts diferentes. A graça maior, como dito acima, é a presença do Facebook no Paper. A começar pelo fato de que a primeira seção de conteúdo é a própria News Feed, então ficam rodando ali as postagens dos seus amigos de uma forma mais bonita que a do aplicativo convencional.

ReproduçãoTambém estão presentes os ícones de novas amizades, mensagens e notificações gerais. Em cada postagem aberta você encontra o botão de curtida e o campo de comentários - de novo: tudo mais bonito e eficiente que no app principal. Até a visualização de fotos e vídeos ficou melhor: nas panorâmicas, basta balançar o celular de um lado ao outro e a imagem é vista por completo.

Se é melhor, então, por que não trocar o aplicativo convencional pelo Paper? Há uma boa razão para deixar as coisas como estão: o Paper não foi feito para ser o app do Facebook; embora haja essa integração entre os serviços, ela parece existir apenas para facilitar a vida do usuário - afinal, ele não precisa deixar a leitura de notícias de lado para conferir suas notificações da rede social.

Faltam configurações do Facebook neste app, então não há como escolher, por exemplo, entre ver as histórias mais recentes ou as principais (em que o Facebook decide o que mostrar) na News Feed.

Mas o principal ponto negativo é que ele não se parece em nada com o site do Facebook para web, o que atrapalha bastante a navegação. Os aplicativos móveis tentam ao máximo levar a experiência da web para smartphones e tablets para que os internautas se sintam "em casa", e isso é totalmente desconstruído no Paper. Provavelmente, se o Facebook fizesse tamanha alteração no app principal, seria execrado pelos usuários.

O Paper é um sério concorrente no mercado de notícias, mas não é uma boa ferramenta para consulta ao Facebook. Isso não significa que a rede social não possa importar alguma coisas dele para seu app principal - alguns efeitos e, principalmente, a forma fluida de funcionar seriam o principal.

Por enquanto ele só está disponível para download nos Estados Unidos, mas você pode baixá-lo, se quiser. Clique aqui e veja como.

 

fonte:olhardigital


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!