Cerca de 54% das conexões móveis globais serão ‘inteligentes’ em 2018, afirma Cisco

27/02/2014 08:03

O tráfego global de dados móveis vai multiplicar-se por 11 nos próximos cinco anos, alcançando os 190 Exabites anuais em 2018, ao passo que o número de conexões móveis à Internet (dispositivos pessoais e conexões M2M) irá ultrapassar os 10 bilhões, sendo 1,4 vezes maior que a população mundial prevista para 2018 (aproximadamente 7,6 bilhões de pessoas segundo a ONU). os dados são do o último relatório Relatório Cisco VNI (Visual Networking Index) sobre o Tráfego Global de Dados Móveis 2013-2018, segundo o qual cerca de 54% das conexões móveis globais serão ‘inteligentes’ em 2018, contra os 21% contabilizados em 2013.  Os dispositivos e conexões inteligentes terão, no mínimo, capacidades avançadas de computação/multimídia e conectividade 3G.

Os smartphones, laptops e tablets irão gerar aproximadamente 94% do tráfego global de dados móveis em 2018. O tráfego M2M representará 5% de todo o tráfego global de dados móveis em 2018, enquanto os restantes 1% e 0,1% corresponderão aos terminais básicos e a outros dispositivos portáteis respetivamente.

Além disso, o tráfego Cloud móvel vai multiplicar-se por 12 entre 2013 e 2018, com um crescimento interanual de 64% no referido período. E a velocidade média das conexões móveis praticamente duplicará entre 2013 e 2018. Esta velocidade é um fator  chave para suportar o aumento previsto no tráfego global de dados móveis.

Um grande número de fornecedores de serviços em todo o mundo estão a implementar tecnologias 4G para responder à maior procura de serviços e conteúdos sem fios por parte dos consumidores e empresas. Em muitos mercados emergentes, as operadoras estão a construir novas redes móveis com soluções 4G. Nos mercados mais avançados, os fornecedores de serviços estão a completar a substituição das redes herdadas (2G/3G) com tecnologia 4G.

  • - Em 2018 as redes 4G vão suportar 15% de todas as conexões, contra os 2,9% registados em 2013.
  • - Em 2018, as conexões 4G vão suportar 51% (8 Exabytes mensais) de todo o tráfego de dados móveis, contra os 30% (448 Petabytes mensais) registados em 2013.
  • - O tráfego 4G crescerá 18 vezes entre 2013 e 2018 (taxa de aumento interanual de 78%).

O tráfego de descarga WiFi vai ultrapassar o tráfego celular
Cada vez mais, as operadoras vão promover a migração das conexões 3G/4G para conexões WiFi/small cell. As previsões de ‘descarga’ do relatório da Cisco incluem tráfego gerado a partir de pontos públicos e redes WiFi residenciais.

  • - Em 2018 será maior a quantidade de tráfego de dados móveis em redes WiFi a partir de dispositivos móveis conectados (17,3 Exabytes mensais) do que o tráfego que permanecerá nas redes móveis (15,9 Exabytes mensais).
  • - Em 2018, 52% do tráfego móvel será descarregado em redes WiFi/small cell, contra os 45% em 2013.

O termo ‘descarga’ refere-se ao tráfego descarregado a partir de dispositivos duais (com conectividade WiFi e celular, excluindo os portáteis) em redes WiFi e small cell.

Perdido na escola?
Os 190 Exabytes de dados móveis anuais previstos para 2018 equivalem a:

  • - 190 vezes a soma de todo o tráfego IP (fixo e móvel) gerado no ano 2000.
  • - 42 biliões de imagens (tipo MMS ou Instagram) ou quinze imagens diárias geradas por cada pessoa do planeta durante um ano completo.
  • - 4 biliões de clips de vídeo (por exemplo YouTube) ou mais de um clip de vídeo diário gerado por cada habitante da Terra durante um ano completo.

Participação do Brasil 

No Brasil, o tráfego de dados móveis também crescerá 11 vezes de 2013 a 2018, registrando uma taxa composta de aumento anual de 63%. As estimativas do estudo da Cisco são de que o País vai transmitir mensalmente pelas redes sem fio 440,3 petabytes de informações até 2018, o equivalente a 110 milhões de DVDs a cada mês.

O tráfego alcançará uma taxa de operação anual de 5 exabytes até 2018, crescendo 5 vezes mais rápido que o tráfego de IP fixo no Brasil nos quatro anos. 

O 4G representará 35% do tráfego total de dados móveis até 2018, comparado a 2% no fim de 2013. Crescerá 158 vezes entre 2013 e 2018, uma taxa composta anual de 175%.

A transmissão de dados móveis por smartphones subirá 12 vezes entre 2013 e 2018, uma taxa composta de crescimento anual de 65%, chegando a 274,8 petabytes por mês até 2018.

Os tablets representarão 15% do volume de dados móveis até 2018, em comparação com 3,2% no fim de 2013. O M2M crescerá 42 vezes entre 2013 e 2018, uma taxa composta de aumento anual de 111%, chegando a 21,9 petabytes por mês.

 

Fonte:computerworld

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!