Dell compra EMC por US$ 67 bi

13/10/2015 09:59

Fusão envolve dinheiro e troca de ações com a VMWare. Michael Dell será CEO e chairman da nova companhia.

 

A Dell oficializou nesta segunda-feira, 12/10, o acordo de compra da EMC por US$ 67 bilhões. A operação será feita no modelo de pagamento parte em dinheiro, parte em uma troca de ações da VMWare, e vai gerar a fusão entre as duas companhias.

Forrester aponta os líderes em gestão de conteúdo corporativo

Dell amplia portfólio rede para campus

O CEO e fundador da Dell, Michael Dell vai se tornar chairman e CEO da nova companhia, resultado da fusão. O atual CEO da EMC, Joe Tucci, deixará o cargo quando a fusão se completar, o que deve acontecer até meados de 2016.

Os acionistas da EMC vão receber sua parte em dinheiro e em ações por meio de uma troca de ações com a VMware. Tucci disse que espera que em breve seja feita a abertura de capital da subsidiária Pivotal. A VMware, por sua vez vai continuar operando de forma independente, sob o comando de Pat Gelsinger.

Em conferência com analistas pela manhã, Gelsinger disse que a Dell tem grande interesse econômico na VMware e que deverá comprar de volta as ações ao longo o tempo.

A EMC é uma empresa com características únicas e estrutura complexa. Ela ampliou sua atuação para fora de seu expertise principal ao comprar a VMware em 2004 e depois fazer um spin-off da companhia retendo 83% das ações. Ela também agregou segurança ao comprar a RSA; e ferramentas de desenvolvimento ágil em nuvem com a compra da Pivotal.

Cada uma dessas empresas é parte da EMC Federation, um grupo de negócios no qual as subsidiárias têm bastante liberdade individual.

Para Tucci, a Dell se beneficia de um grande número de sinergias com a EMC: "É impressionante o número de empresas para as quais a Dell é revendedora número um e é igualmente importante a quantidade de tecnologias que nossos produtos podem substituir. As sinergias de receita são três vezes maiores que as sinergias de custo e é disso que essa transação trata."

No caso da VMware, as sinergias de receita poderiam envolver substituir os produtos de networking da Cisco Systems, da qual a VMware é parceira, pelos equipamento da Dell.

Mas, segundo Gelsinger, a VMware espera continuar a trabalhar com a Cisco no Vblocks e em outras opções de VCI. "Na medida em que nos movemos para produtos hiperconvergentes, poderemos usar mais das tecnologias da Dell … mas para produtos de networking pretendemos nos manter com a Cisco por hora."

A transação marca a união da maior empresa mundial de armazenamento corporativo (EMC) com um dos maiores fabricantes de servidores do mercado global (Dell), formando uma empresa que ganha um bocado de espaço para atuar no ambiente corporativo de várias formas. Ao mesmo tempo eleva o status do portifólio de storage da Dell e soluciona as questões organizacionais da EMC.

Tanto a Dell quanto a EMC gastaram tempo e energia redefinindo seus negócios para enfrentar a mudança acelerada do ambiente de TI corporativa nos anos mais recentes. A Dell transformou-se em empresa privada, em 2013, e a EMC vinha defendendo um modelo de "federação" para evitar vender algumas de suas divisões.

Na área de storage, as duas empresas têm linhas de produtos complementares, diz o analista da IDC, Ashish Nadkarni. A EMC está voltada para grandes empresas e a Dell tem força no mercado menor. Haverá alguma superposição de oferta envolvendo EqualLogic e Compellent, da Dell, com a linha VNX e VMax da EMC. O acordo no entanto fortalece a posição da Dell em proteção de dados, um terreno em que ela tinha dificuldade de competir contra os produtos da EMC.

 

Fonte:Ipnews


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!