Microsoft quase uniu o Kinect e o Xbox One em um único dispositivo

23/05/2014 09:23


Enquanto a Microsoft criava o Xbox One, uma parte importante do desenvolvimento foi o Kinect, que em breve começará a ser vendido separado do videogame. Mas quase isso não foi possível, já que, durante a fase de design, a empresa chegou a criar protótipos em que o sensor e o console eram uma coisa só.

A revelação foi feita por Carl Ledbetter, designer responsável pelo Xbox One. Segundo ele, o projeto só não vingou por causa do visual, que não seria aceitável para uma sala de estar.

“Quando você tem algo que fica muito maior do que o sensor do Kinect, as pessoas não querem colocar em suas salas”, afirmou ele em entrevista à Develop Online. Então seguiu-se com a ideia de dividi-lo entre console e sensor, como já acontecia no Xbox 360.

No fim das contas, a decisão foi acertada porque deu à Microsoft margem para manobrar sobre o assunto Kinect. Se tudo fosse um dispositivo só, a câmera seria obrigatória até hoje, sem chance de removê-la. A única alternativa ao consumidor seria desligá-la, mas nunca haveria a certeza de que ela não está observando.

A partir de junho, o videogame será vendido também sem o Kinect, algo impensável para a empresa há um ano, quando o Xbox One foi apresentado. Inicialmente, o acessório deveria permanecer ligado obrigatoriamente; depois seu uso passou a ser opcional, mas ele ainda era vendido com todas as unidades do console.

A decisão de remover a câmera do pacote não machuca Ledbetter, no entanto. Mesmo com todo seu esforço para criar o Kinect, ele assume o ponto de vista da empresa de que é “para o bem do consumidor”.

“Tudo foi desenhado junto, é holístico. E na versão que agora os consumidores podem comprar, sem o Kinect, tudo ainda funciona”, explica o designer.

Via Develop Online


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!