Muda o ministro de Ciência e Tecnologia

17/03/2014 07:51

O ministério de Ciência e Tecnologia acabou entrando na reforma ministerial anunciada pela presidente Dilma Rousseff nesta quinta-feira, 13, com o objetivo de acalmar a rebelião do PMDB.

Clelio Campolina Diniz.


Saiu o gaúcho Marco Antônio Raupp, um gestor de perfil técnico na pasta desde janeiro de 2012, para entarr outro profissional de perfil similar: o reitor da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) Clelio Campolina Diniz.

Se Raupp antes de assumir o MCT era presidente da Agência Espacial Brasileira (AEB) e um dos fundadores do  Parque Tecnológico de São José dos Campos, em São Paulo, Diniz foi foi diretor-presidente do Parque Tecnológico de Belo Horizonte (BHTEC).

Segundo avaliaram observadores na imprensa, a troca de seis por meia dúzia no MCT faz parte da política de Dilma de agradar o PMDB sem dar na cara demais. 

Diniz teria ligações com o PMDB mineiro, mas não o bastante para poder ser visto como uma indicação política.

Para comandar a Agricultura, pasta da cota do PMDB, a presidente decidiu promover o atual secretário de Política Agrícola da pasta, Neri Geller, para o lugar do deputado federal licenciado Antônio Andrade (PMDB-MG).

No Turismo, o atual gerente de assessoria internacional do Sebrae, Vinicius Nobre Lages, assumirá o lugar do também deputado licenciado Gastão Vieira (PMDB-MA).

A bancada do PMDB na Câmara, até então responsável por sugerir candidatos a esses dois postos, eximiu-se de indicar nomes após irritar-se com a condução da reforma ministerial.

 

Fonte:bagueteTI


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!