Novo CEO do Google descartou empresa como operadora de telecom

16/08/2015 13:10

O novo CEO do Google, Sundar Pichai, esteve em Barcelona no Mobile World Congress, em fevereiro. Numa apresentação, sem destaque, mas bem lotada, ele mostrou que os planos da companhia eram distintos do Facebook. Pichai assumiu à época a intenção do Google de ter um backbone mundial, mas deixou claro - num recado às teles, donas do evento - que não havia intereresse em explorar essa infraestrutura como operadora de telecomunicações.

Disse ainda que os projetos de acesso à Internet por meio de balões, continuaria para levar conexão às áreas mais remotas e sem serviço. Pichai, num tom muito tranquilo, tentou diferenciar a estratégia do Google da do Facebook - Mark Zuckberg foi recebido com honras pelo segundo ano seguido em Barcelona.

Agora ele será o executivo à frente do dia a dia do Google com a reestruturação anunciada nesta segunda-feira, 10/08. Nasceu a Alphabet Inc., uma empresa que vai reunir todas as ações do Google no mercado financeiro. Larry Page, um de seus fundadores, deixa o cargo de CEO, que será assumido por Sundar Pichai, até então responsável pelos principais produtos empresa. Page comandará uma nova companhia chamada Alphabet, que irá operar como holding do Google e outras empresas do grupo. Sergey Brin, o outro fundador do site de buscas, será o vice-presidente da holding.

"Esta nova estrutura nos permitirá manter um tremendo foco nas oportunidades extraordinárias que temos dentro do Google," disse o co-fundador e presidente executivo Larry Page, em uma mensagem divulgada em um blog. Segundo ele, o Google continuará sendo a maior empresa da Alphabet, mas se tornará mais enxuto e com ações mais direcionadas, mas sem perder o olhar na inovação.

"O Google não irá diminuir o ritmo de seus projetos experimentais como os carros com piloto automático. Isso sugere que eles realmente tentarão ser um conglomerado de tecnologia combinado com venture capital," disse Michael Yoshikami, líder da Destination Wealth Management, que tem 1,5 bilhões de dólares sob gestão. 

Fazem parte do portfólio do Google - além dos produtos e serviços Android, Chrome e You Tube - empresas como a Life Sciences (que fabrica lentes de contato sensíveis à glicose) e a Calico (que desenvolve tecnologias para longevidade).  A Alphabet também passará a administrar os braços de investimentos Google Ventures e Google Capital, e o X lab, incubadora de projetos como o Wing, drone desenvolvido para fazer entregas. 

 

Fonte:Convergenciadigital


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!