Oito maneiras como o iMac mudou a computação pessoal

21/08/2018 08:55
O desktop mais icônico da história da Apple completou 20 anos. Lembramos aqui porque o aparelho se tornou também um marco de renovação da fabricante e de Steve Jobs
 

iMac começou a agitar o mercado em 15 de agosto de 1998, quando foi lançado. Indiscutivelmente é o computador de mesa mais influente da última década, mas, claro, suas especificações originais parecem antiquadas pelos padrões de hoje. Por US$ 1.299, o comprador levava para casa o iMac com um processador PowerPC G3 de 233MHz, 32MB de RAM, um disco rígido de 4GB, um monitor embutido de 15 polegadas e alto-falantes estéreo - tudo em um case elegante.

O lançamento anunciou o retorno de Steve Jobs como líder visionário da Apple, e interrompeu a queda livre da Apple em meados dos anos 90. Inicialmente comercializado como um dispositivo fácil de usar para a Internet, o iMac transcendeu esse papel simples e redefiniu para sempre o mercado de desktops - sem mencionar o design industrial para o consumidor.

Como? Aqui estão oito maneiras pelas quais o iMac original abalou o mundo:

Cores para os computadores

Antes do iMac, os gabinetes para computadores pessoais só tinham um tipo de design. A maioria dos fabricantes produzia caixas de metal bege ou cinza, projetadas como uma peça de equipamento meramente funcional. O design do iMac quebrou o status quo com sua preferência por curvas suaves em cantos ásperos e cores vibrantes sobre a neutralidade opaca. A Apple chegou a cunhar um novo termo, "Bondi Blue" - uma tonalidade azul-esverdeada com o nome de uma cidade no litoral australiano - para descrever a cor de sua nova máquina.

O início dos “i”

iPod, iPhone, iChat, iLife, iSight. Todos esses prefixos com o “i” em letras minúsculas começaram com o iMac. O "i" no "iMac" originalmente significava "internet". O prefixo “i” chegou, inclusive, aos nomes de produtos que não são da Apple.

A importância da internet

O marketing da Apple com o iMac se baseou fortemente na crescente popularidade da Internet em meados dos anos 90. Com o "i" em "iMac" sendo curto para "internet", a Apple colocava o iMac como uma maneira fácil de se conectar à rede global (em apenas duas etapas, de acordo com um anúncio da empresa).

USB às massas

A utilização da interface USB no iMac fez com que os usuários da Apple tivessem que jogar fora todos os seus mouses, teclados, scanners, impressoras e unidades externas antigas. Mas, ao mesmo tempo, o iMac forneceu o primeiro kick-drive USB com sucesso mundialmente. Graças ao iMac, muitos fabricantes de periféricos lançaram sua primeira rodada de acessórios de computador USB.

Acabou com a unidade de disquete

A Apple lançou a unidade de disco Sony de 3,5 polegadas com o Macintosh em 1984 - e 14 anos depois, a matou com o iMac, que não tinha drive de disquete.

Padrões para design industrial

Ao ver um estojo de plástico translúcido - especialmente aqueles disponíveis em várias cores – lembre-se do designer-chefe do iMac, Jonathan Ive. Após o lançamento do icônico aparelho, o invólucro de plástico translúcido multicolorido tornou-se um item muito comum na indústria de produtos de consumo.

Resgatou Steve Jobs

Durante uma luta pelo poder em 1985, os executivos da Apple forçaram Steve Jobs a renunciar à empresa que ele co-fundou. Depois que a Apple comprou a NeXT em 1997, Jobs retornou à Apple e logo se tornou o "CEO Interino". O mundo esperava que Jobs transformasse a Apple, e ele o fez: depois de lançar linhas de produtos não rentáveis e simplificar os negócios em geral, a Apple estava de volta. Mas nenhum poderia se comparar simbolicamente com o sucesso do iMac, que serviu como um lembrete concreto de sua habilidade incomum de inspirar aqueles sob ele a criar produtos incríveis.

Ele salvou a Apple também

Em 1996 e 1997, a mídia declarou que a Apple estava morta. A empresa perdeu US$ 878 milhões em 1997, mas sob a orientação renovada de Steve Jobs, arrecadou US$ 414 milhões em 1998, seu primeiro lucro em três anos. Esses resultados levaram a uma redução dos custos operacionais e das vendas do iMac. No entanto, o iMac significou mais do que apenas retorno financeiro: o impacto simbólico da Apple de ter um produto inovador e empolgante marcou uma vitória e provou que a Apple ainda tinha o poder de permanecer nos negócios. Hoje, o valor de mercado da Apple superou 1 trilhão de dólares.

 

Fonte:ipnews

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!