Pense fora da 'caixinha'

16/08/2015 13:11

Os tempos setão duros. O nível de desemprego está aumentando, mas, ao mesmo tempo, sustenta o consultor  financeiro, Amauri Nóbrega, há opções no mercado e que não conseguem ser atendidas, como ofertas de empregos que chegam a durar seis meses em aberto e não são preenchidas. Segundo ele, muitos que buscam emprego acreditam que precisam ter uns três MBAs no currículo que já estão empregados ."Não é assim que funciona. A experiência equilibrada com uma boa formação, ou seja, teoria e prática, é difícil de encontrar", pontua.

Segundo o especialista, se o profissional é bom e entrega resultados, não deve ter medo de ser demitido e, se isso ocorrer em razão de uma dificuldade da empresa onde ele se encontra, certamente não ficará muito tempo na fila dos desempregados. "Esse é o momento ideal de buscar se aprimorar ainda mais através de uma educação contínua direcionada com o que você faz. Infelizmente, muitos não pensam assim. Acredito numa formação constante e eterna enquanto não se atinge o objetivo da carreira", acrescenta Nóbrega.
 
O consultor sugere ainda que o profissional reflita se a direção tomada na sua vida e na carreira está alinhada com as ambições pessoais e profissionais. Segundo Nóbrega, não é possível fazer o que não gosta apenas por dinheiro. "Isso pode ocorrer por um momento, para atingir um objetivo específico. Agora, se agir assim eternamente, você estará adquirindo uma depressão no futuro quando olhar para trás e vir o tempo investido em algo que não estava de acordo com as suas ambições", acrescenta. Para Nóbrega, a maioria dos profissionais não faz o “dever de casa”, não planeja a carreira, que, na opinião dele, deveria ser encarada como um negócio.

Fonte:Convergenciadigital


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!