Presidente da Mozilla renuncia cargo após suspeita de homofobia

07/04/2014 08:50

Ele teria apoiado oposição ao casamento gay na Califórnia.

Brendan Eich, um dos fundadores da Mozzila, criador da linguagem de programação JavaScript e presidente-executivo da companhia, deixou o cargo após suspeita de homofobia.

A companhia, conhecida por defender uma política de inclusão e diversidade, nomeou Eich como presidente no mês passado, mas descobriu que em 2008 ele deu dinheiro para defender uma campanha contra o casamento gay na Califórnia.

“Brendan Eich decidiu renunciar do seu cargo de CEO pela Mozzila e sua comunidade. Acreditamos em igualdade e liberdade de expressão. E você precisa da liberdade para lutar por igualdade”, afirmou em um post no blog oficial. A companhia ressaltou que sua cultura organizacional reflete diversidade e inclusão. “Aceitamos contribuições de todas as pessoas, independente da idade, cultura, etinicidade, gênero, gênero de identidade, linguagem, raça, orientação sexual, localização geográfica e visões religiosas. A Mozzila apoia a igualdade de todos”.

Quando nomeado ao cargo, em março, ele era CTO da Mozzila e liderou a estratégia da companhia desde o início. Quando escolhido como CEO, a principal responsabilidade era liderar a comunidade Open Source do Firefox para Web e Firefox OS, para mobile.

O novo presidente da companhia ainda não foi escolhido, e mais informações serão divulgadas na próxima semana.

 

Fonte:ipnews


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!