Videoconferência na nuvem cresce 25% em 2015

04/01/2016 12:10

Mercado atingiu US$ 281 milhões de faturamento no ano passado, segundo IHS.

huawei_immersive_telepresence_tp3106_scene_photos_14_menorDe acordo com estudo do IHS, o investimento em videoconferência na nuvem cresceu 25% em 2015 em relação a 2014, atingindo US$ 281 milhões. A alta foi impulsionada pelo aumento do interesse em comunicação por vídeo e pela adoção do novo modelo de implantação de tecnologia, privilegiando o cloud à infraestrutura no local.

Para o instituto de pesquisa, quase todo o crescimento de tecnologia de videoconferência virá de serviços na nuvem. “O crescimento do cloud computing está mantendo o mercado de equipamentos estável, com os compradores preferindo terceirizar a infraestrutura para aproveitar a flexibilidade, agilidade e redução de custo com implantações de nuvem”, diz o estudo.

A América do Norte é o maior mercado para a videoconferência, onde muitos dos prestadores de serviços de vídeo em nuvem estão baseados. Porém, o IHS espera maior crescimento nas regiões da EMEA (Europa, Oriente Médio e África) e da Ásia-Pacífico, a partir de 2016.

O IHS ainda lembra que o mercado de serviços de videoconferência é formado por um conjunto diversificado de players. Na ponta, existem os fornecedores de tecnologia, como a Avaya, a Cisco e a Polycom, que fazem as tecnologias que permitem a distribuição de serviços de vídeo. Em seguida, vem os prestadores de serviços de tecnologia, que desenvolvem e vendem suas próprias ofertas, como a Blue Jeans, a Fuze e a Zoom. Por último, estão os prestadores de serviços, grupo formado por empresas como AT&T, BT e Intercall, que distribuem tecnologias de terceiros.

O instituto aponta para a tendência dos fornecedores de tecnologia em se tornar prestadores de serviços de tecnologia, aumentando a dinâmica da competição do mercado de videoconferência.

Salas de telepresença crescem 5% no 3T2015, mas aquisição de tecnologia cai

Outro estudo do IHS aponta para um crescimento global de 5% na demanda por salas multiuso e sistemas de telepresença imersiva no terceiro trimestre de2015. Apesar disso, a pesquisa mostra ligeira queda de 3% no faturamento de tecnologia de videoconferência, se comparado ao mesmo período de 2014.

O IHS justifica a queda devido à redução das receitas em unidades de controle múltiplo, à diminuição da aquisição de equipamentos de infraestrutura e de sistemas baseados em PABX. Segundo Matthias Machowinski, diretor de pesquisa para redes corporativas e vídeo da IHS, a menor receita não diminui a importância dos desenvolvimentos positivos no mercado de videoconferência. “As vendas de salas de telepresença cresceram pela primeira vez em quatro anos”, diz.

O estudo ainda aponta a Cisco como líder do setor, seguida pela Polycom, impulsionada pelas vendas na Ásia. A ZTE fica com a terceira colocação.

 

Fonte:IPnews


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!